Chrome. Google lança seu próprio navegador.

September 2nd, 2008 by Renato

O Google liberou esta semana  seu próprio navegador, batizado de Chrome.
Como a grande maioria dos produtos e sites do Google, mesmo liberado ele ainda está em beta.
A pergunta que todos devem estar se fazendo agora é: precisamos de outro navegador?

chromelogo


Um estudo recente mostra que cerca de 73% dos usuários da internet (odeio o termo internautas) usam o Internet Explorer, enquanto que a fatia do Firefox se aproxima de 20% e 6% usam o Safari da Apple. Todas as alternativas restantes (e não são poucas) disputam o 1,5 % restante.
Há espaço para mais um navegador em um cenário já tão abarrotado?
O Google acredita que sim e explica os motivos por trás do projeto e suas características em uma história em quadrinhos.
Dentre os principais motivos que orientaram o desenvolvimento do Chrome, estão o fato que a Internet e a forma como ela é utilizada mudaram muito desde que os primeiros browsers surgiram nos anos 90.
E tanto o Firefox quanto o IE descendem daquela primeira geração de browsers. Se o Firefox é um filhote do Netscape, o IE tem em seu DNA um produto ainda mais antigo, o Mosaic.
Mesmo que em ambos os casos o código original propriamente dito já tenha sido substituído, muitos dos conceitos originais ainda devem estar lá em algum lugar.
Em se tratando de software, às vezes é melhor começar do zero ao invés de ficar remendando.
Foi o que o grupo responsável pelo Chrome fez, desenvolvendo inclusive uma nova máquina virtual para tratar o Javascript.
O Chrome é o futuro da Internet então?
Pode ser, mas ainda é cedo para dizer.
O Chrome tem uma interface clean e o desempenho é agradável (ele parece bem mais leve que o IE7 e mesmo que o Firefox 3), mas muitos sites não funcionam adequadamente. Pela minha experiência pessoal, parece que a convivência com proxies ainda não é muito amistosa tampouco.
É claro em um produto deste tipo é esperado que muitos sites não funcionem a contento. Desenvolvedores nem sempre seguem regras ou testam corretamente os seus sites para garantir a compatibilidade com várias plataformas. Isso sem falar no uso de plugins e outros penduricalhos.
E também é claro que se o Chrome se tornar uma opção popular, muitos sites irão se adaptar a ele, como já aconteceu no passado.
No final das contas, o sucesso ou não do Chrome pode depender menos de suas qualidades técnicas do que de outros fatores, como alianças, o poder do hype e o poder da própria griffe Google, que pode usar os seus produtos de sucesso ( Gmail, Youtube, Google Reader, etc) para alavancar o uso do Chrome através de uma melhor “sinergia” entre os sites e o navegador (se a Microsoft fizesse isso receberia um processo por monopólio ou concorrência ilegal, o Google provavelmente conseguirá).
Vamos aguardar.
Neste meio tempo, se quiser experimentar por si mesmo, segue o link para download.

chrome

Posted in Notícias e Opiniões, Utilitários úteis | 1 Comment »

One Response

  1. Veja, o Chome e a "memória do computador" | Renato Lellis Blog Says:

    [...] uma matéria de duas páginas e uma chamada de capa ao lançamento do navegador da Google, o Chrome.Faz sentido que uma revista não especializada dê notícia sobre o novo navegador. Afinal, ele foi [...]

Leave a Comment

Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.